Paralisação Estadual da Educação garante audiência

Acompanhe o resultado da reunião

Após o ato público do Sintepp, ocorrido em 23 de junho, na Av. Almirante Barroso, nas proximidades do Palácio dos Despachos, a Comissão de Negociação instituída naquele momento foi recebida pelo Ouvidor Geral do Estado, o Dr. Arthur Souza, onde foram debatidos os seguintes pontos de pauta:

Reforma nas escolas e falta de merenda escolar

Sobre esse ponto foi protocolada uma pauta com escolas que se encontram nessa situação, junto à ouvidoria e o Dr. Arthur se comprometeu em fazer uma diligência em justaposição a Seduc para acompanhar e cobrar o andamento das reformas e averiguar os motivos da ausência de merenda escolar;

Não reajuste de muitos/as aposentados/as, com o pagamento do piso

Mais uma vez foi exposta a situação de muitos/as aposentados/as que ao terem seus vencimento-bases reajustados ao novo Piso Nacional não tiveram reajuste, pois o governo Helder Barbalho (MDB) usou os valores da Vantagem Pessoal Nominal (VPN) para pagar o piso dos mesmos, sem que esses pudessem ter algum tipo de ganho real.

Foi ressaltada pela comissão a necessidade de minimamente manter a VPN tal qual durante sua implantação e seguir a atualização do vencimento-base ao piso de 2022, sem nenhum prejuízo ao aposentado.

Ainda foi solicitada a urgência de ampliação da margem consignável dos/as servidores/as, diante do congelamento de salários ocorrido nos últimos anos. Mais uma vez o Ouvidor Geral ficou de atuar junto ao IASEP para verificar a reivindicação em questão, de modo que o mesmo se comprometeu em dá uma resposta em definitivo, seja a mesma positiva ou negativa.

Compromisso político de pagar o Piso Nacional Profissional Nacional (PSPN) no vencimento-base

O Sintepp fez a crítica ao governo Helder por dar andamento nas ações do governo Jatene ao recorrer da decisão no Tribunal de Justiça do Estado sobre o pagamento do PSPN e reafirmou a necessidade de o mesmo não aplicar a decisão da primeira turma do Supremo Tribunal Federal na data-base do ano que vem.

Sobre o Plano de Cargos, Carreira e Remuneração (PCCR) Unificado

Foi apresentada a proposta de homologar um acordo na ação judicial para a criação da lei e implementação do PCCR no máximo em março de 2023, sendo esta lei debatida a partir da proposta apresentada pela comissão da Seduc.

O procurador foi receptivo a proposta, ficando de encaminhar para o conjunto de o governo analisá-la e irá repassar a resposta, porém não definiu um prazo.

O SINTEPP reafirmou junto ao governo que se permanecer tal política de ataque a lei do piso e a não mudança na Lei que atingiu os/as aposentados/as, o cenário será catastrófico e nosso sindicato não medirá esforços no sentido de combater tal regime. Nesse sentido ainda este ano queremos que o governo aponte para a direção que atenda às nossas reivindicações.

Para ver mais imagens da paralisação Estadual da Educação do Pará clique aqui.

Nossa Coordenação parabeniza cada Trabalhador/a em Educação Pará que Pra Fazer Valer seus Direitos paralisou suas atividades educacionais no dia de ontem (23). Em 29|06 (quarta-feira), a partir das 9h, na Sede do SINTEPP (Tv. Padre Eutíquio, 1337 – Batista Campos), realizaremos o “Seminário PCCR e Jornada andam juntos”. Colabore divulgando para os/as colegas e participe!

© Copyright SINTEPP

Desenvolvido por Netozip

Receber informativos exclusivos

Cadastre-se para receber nossos boletins informativos, aviso de lives e reuniões do SINTEPP

Também não gostamos de SPAM, fique tranquilo, seus dados estão guardados de forma segura e utilizaremos exclusivamente para enviar nossas novidades.