Breves: após fala evasiva da Secretária de Educação, Categoria decide paralisar atividades

Leia abaixo o informe divulgado pela Subsede de Breves ontem, 12, ao término da Assembleia Geral do município.

Os trabalhadores em educação, reunidos em assembleia geral nesta terça-feira (12/01), no auditório do SINTEPP e, após avaliarem a caótica situação da falta de pagamento salarial deliberaram pela PARALISAÇÃO DE TODAS AS ATIVIDADES na rede municipal de ensino de Breves/PA. Os servidores estão com salários atrasados relativos aos meses de novembro (apoio temporários), dezembro e 13º salário de 2020.

A assembleia geral contou com a presença de representantes do Conselho do FUNDEB, da atual secretária de educação, Manuelle Espíndola e assessores e do Presidente da Câmara Municipal, Vereador Luiz Carlos Serafim e de outros vereadores. Em sua fala, a titular da SEMED enfatizou que a dívida referente aos meses de 2020 foi uma herança da gestão passada e que seu compromisso deve se dar a partir de janeiro, quando assumiu a secretaria de educação. Em ofício (Ofício n.º 006/2020-GS/SEMED) enviado ao SINTEPP, a SEMED informa que pagará o mês de janeiro até 31/01/2021, mas os salários referentes aos meses de novembro, dezembro e 13º salário serão quitados na medida dos recursos e limites legais.

Os membros do Conselho do FUNDEB ressaltaram que, com o volume de recursos que será repassado ao município em janeiro, a SEMED teria condições de pagar os salários não pagos pela gestão passada. A secretária de educação observou que não houve transição de governo, que recebeu uma secretaria endividada e que não teve acesso às informações financeiras. Inclusive, informou que nem gás tem na SEMED e, ainda reclamou do tom das notas do sindicato.

A categoria avaliou a fala da secretária de educação como evasiva e desumana. Muitos educadores se manifestaram durante a assembleia e cobraram um posicionamento concreto da SEMED, o que não aconteceu. Os servidores ressaltaram que estão endividados, passando por necessidades e com dificuldades até mesmo para comprar comida. A única coisa prática prometida pela secretária foi a instituição de uma mesa de negociação e uma possível reunião para o dia 13/01 (quarta-feira) entre Governo e Sindicato para discutirem a pauta salarial. Em relação ao pagamento salarial atrasado, nenhuma proposta foi apresentada pela secretária, o que demonstrou sua incapacidade administrativa e falta de sensibilidade e humanismo com a situação precária em que passam os servidores.

Diante do desrespeito e desumanidade do governo Xarão Leão/Viana com os servidores, a categoria decidiu pela PARALISAÇÃO TOTAL DAS ATIVIDADES e a realização de uma nova ASSEMBLEIA GERAL para a próxima sexta-feira (15/01), às 16h30min, para avaliação do movimento.

ASCOM-SINTEPP/BREVES

© Copyright SINTEPP

Desenvolvido por Netozip

Receber informativos exclusivos

Cadastre-se para receber nossos boletins informativos, aviso de lives e reuniões do SINTEPP

Também não gostamos de SPAM, fique tranquilo, seus dados estão guardados de forma segura e utilizaremos exclusivamente para enviar nossas novidades.