Jatene não reajusta o Piso nem paga o 1/6  de recesso.

* Por Alberto Andrade (Beto)

O novo-velho governo já dá sinais de como deverá ser o tratamento aos trabalhadores em educação no Pará neste mandato.

As expectativas ruins em relação ao reajuste do Piso Salarial, que ficou em 13,01%, acabaram se concretizando.

O Governo Estadual já vinha sinalizando o não cumprimento da Lei Federal, com argumentos de dificuldades orçamentárias e financeiras, questionando inclusive a capacidade de arcar com o Piso.

Não é novidade para nossa categoria essa artimanha de Jatene (PSDB) em antecipar dificuldades para vir negociar por baixo com os educadores.

 Pra piorar ainda mais este péssimo início/continuidade de governo, não foi garantido neste pagamento o percentual de 1/6 (um sexto) referente ao recesso remunerado.

O recesso estabelecido pelo próprio governo, ao antecipar unilateralmente o calendário e impor o início das aulas até 09/03, deveria obrigá-lo a já garantir no pagamento no salário de janeiro/15, coisa que não aconteceu.

Nossa resposta deve ser dura e vir de imediato. Devemos deixar claro para Jatene e sua equipe que não aceitaremos calote e que nossa categoria cobrará todos os acordos firmados na greve, especialmente das Reformas das Escolas e Seducão, do PCCR Unificado com os Servidores do Apoio e Administrativo, Implementação das Eleições Diretas de acordo com a Lei (que foi aprovada com acordo entre Sintepp, Governo e ALEPA), além de lutarmos por novas conquistas para os trabalhadores.

Sintepp reunirá com o Governo na sexta 30/01

A Coordenação de nosso sindicato solicitou desde o início de janeiro audiência com o Governo Estadual para discutir nossas demandas mais imediatas, bem como começar o diálogo sobre nossa Campanha Salarial 2015.

Após muita insistência do sindicato, o governo marcou a audiência que ocorrerá nesta próxima sexta (30/01).

Todas as informações que forem levantadas na audiência servirão de patamar para o debate em nossa Assembleia Geral, que ocorrerá no dia 6/2, no Auditório do CCNT/UEPA, às 9h.

 

Novo secretário de Educação terá autonomia para conduzir a Seduc?

Ainda não se tem muita informação de como será a gestão da Seduc, comandada agora pelo ex-vice governador, Helenilson Pontes.

A mudança de comando chegou a ser uma surpresa para muitos, visto que o PSDB sempre comandou a pasta, através da influência do Deputado Federal Nilson Pinto.

Com essa alteração, que também chegou aos secretários adjuntos e ao terceiro escalão da secretaria, se percebe a iniciativa em constituir uma equipe de confiança do Secretário, que o permita implementar suas políticas na maior Secretaria do Estado.

Mas o que sugere uma certa autonomia administrativa, em nada tem a ver com autonomia política, que ainda deverá ser comprovada, ou não.

O pouco que se sabe do novo secretário é de seu currículo como influente tributarista, e sua não formação na área da educação, que se apresenta como um possível limitador em sua atuação na perspectiva educacional, tão vilipendiada em nosso estado.

De qualquer modo, dentro de uma conjuntura mais geral e local, precisaremos novamente de muita organização e disposição para a luta, pois o que se avizinha são as crises, que rigorosamente vêm sendo jogadas nas costas do povo trabalhador. Não pagaremos pela crise!

Só avança quem luta!

*Alberto Andrade é professor de Educação Física da Rede Estadual de Ensino, formado pela Universidade do Estado do Pará e Secretário Geral do Sintepp.

não_ao_calote_da_educação

© Copyright SINTEPP

Desenvolvido por Netozip

Receber informativos exclusivos

Cadastre-se para receber nossos boletins informativos, aviso de lives e reuniões do SINTEPP

Também não gostamos de SPAM, fique tranquilo, seus dados estão guardados de forma segura e utilizaremos exclusivamente para enviar nossas novidades.