Educadores de Tomé-Açu realizam ato público por concurso, contra o atraso de salários e em denuncia a má qualidade da merenda escolar

O Sintepp Subsede Tomé-Açu, na Regional Baixo Tocantins informa que as (os) trabalhadoras (os) da rede municipal de ensino realizaram na manhã desta quarta-feira (1) ato público para denunciar o atraso nos salários, a não realização de concurso público e a má qualidade no fornecimento de alimentação escolar para os estudantes.

A manifestação objetivou chamar a atenção do poder público e da sociedade para a alarmante situação da educação pública na cidade. Desde janeiro os educadores aguardam o pagamento do piso salarial e o governo de Josehildo Taketa não apresentou uma data quitação da dívida. “Dos nove municípios que compõem nossa regional somos o único município que ainda não recebeu a correção do piso”, comentou Elton Carvalho, Coordenador do Sintepp Tomé-Açu.

No último dia 24|05 havia uma reunião marcada entre o Sindicato e o governo, porém nesta mesma ocasião agentes da Polícia Federal (PF), em conjunto com a Controladoria Geral da União e a Receita Federal, estiveram na cidade para iniciar as investigações da Operação Lessons, de combate ao desvio de verbas do Fundeb, que envolve além da prefeitura de Tomé-Açu, os governos de Belém, Marituba, Acará, Inhangapi e Vitória do Xingu, o radialista Nonato Pereira, e a empresa BR7 editora (a mesma que prestou serviço à Seduc, durante a gestão de Jatene|Helenilson, quando Ana Hage, a atual secretária de educação já fazia parte desta equipe, para cursinho de inglês e que foi denunciada pelo Sintepp à época.

O governo de Tomé-Açu também está sendo sondado por outra Operação da PF, esta denominada de Sucupira, que tem trabalho associado com o Ministério Público Estadual e a Secretaria de Estado da Fazenda e que investiga fraudes em licitações de obras de reformas de escolas na zona rural.

Os educadores fecharam por cerca de 2 horas a rodovia PA-140, na altura da ponte sobre o Rio Acara-Mirim na entrada da cidade. Até que o governo enviou a Polícia Militar para intermediar a negociação para a liberação da do trânsito na rodovia. Uma comissão foi destacada ir até a sede da prefeitura e conseguiu agendar para a tarde desta quinta-feira (2) reunião com o governo.

Durante o ato ainda foi feita a leitura do documento produzido na audiência e foi deliberado que caso não haja consenso com governo em relação a pauta da Categoria ocorrerá um novo ato público na próxima segunda-feira (6). Em relação ao concurso público, o último que aconteceu na cidade data de 2005, e quanto ao fornecimento da alimentação escolar há relatos de falta em um número significativo de unidades de ensino, além da péssima qualidade.


 

© Copyright SINTEPP

Desenvolvido por Netozip

Receber informativos exclusivos

Cadastre-se para receber nossos boletins informativos, aviso de lives e reuniões do SINTEPP

Também não gostamos de SPAM, fique tranquilo, seus dados estão guardados de forma segura e utilizaremos exclusivamente para enviar nossas novidades.