Curionópolis: Ex-prefeito Adonei Aguiar deixa servidores da educação sem salários

O ex-prefeito do município de Curionópolis, Adonei Sousa Aguiar, deixou os servidores da educação sem receber os salários do mês de dezembro e 1/6 de férias. Quase todos os servidores da educação foram afetados, dentre eles, vigias, técnicos, merendeiras e professores da rede pública municipal de ensino durante o período de encerramento do ano letivo.

Apesar do recurso do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FUNDEB) disponível na ordem R$ 1.230.000, o gestor do município deixou os servidores passar a virada de ano sem dinheiro, os motivos ainda não foram explicados pela antiga gestão.

Ao assumir a prefeitura, a nova gestão denunciou que foram encontrados na Secretaria Municipal de Administração (SEMAD), discos de armazenamento de informações nos computadores formatados, alguns também foram trocados pela antiga gestão.

Em mesa de negociação realizada em meados de outubro de 2020, o ex-prefeito havia firmado acordo com o SINTEPP de que honraria os todos os compromissos financeiros com a categoria. Contudo, a realidade ao final do ano demonstrou-se o contrário.

Para o coordenador da subsede no município, Hebber Kennady, o ex-prefeito deu um calote na categoria que ele afirmava ter valorizado durante a campanha eleitoral. “Esta situação de caos deixado pelo antigo gestor afeta a todos nós, professores, técnicos, vigias e merendeiras. Estamos tentando resolver por meio do diálogo com a nova gestão e da transparência para que todos os servidores possam receber os salários devidos”, enfatiza o coordenador.

Abandono – Em visita realizada nas escolas da rede pública municipal, a coordenação da subsede do SINTEPP presenciou ainda a realidade de abandono dos prédios das escolas, incluindo a comprovação de que o Atendimento Educacional Especializado (AEE) era realizado nos vestiários da Escola Municipal José Rodrigues.

“Alunos especiais eram atendidos de forma inadequada em ambiente totalmente insalubre. Um total despreparo deste governo colocar crianças em vestiários para servir como ambiente de aprendizagem” completa o coordenador-geral.

Além disto, o ex-prefeito deixou merenda escolar vencer no setor da Secretaria Municipal de Educação (SEMED) merenda, mas não realizou a distribuição dos kits às crianças matriculadas na rede pública municipal.

Indagada pelo representante da entidade, a ex-secretária de educação, Elza Cardoso de Almeida, afirmou desconhecer a folha de pagamento. A coordenação do SINTEPP deve ajuizar, posteriormente, uma Ação Cível Pública (ACP) visando responsabilizar os envolvidos neste descaso com a educação.  

Fonte: Assessoria de Imprensa – SINTEPP Curionópolis

Jornalista responsável: DRT/2930

Geisi Dias

Read Previous

SINTEPP CURIONÓPOLIS – BOLETIM INFORMATIVO 001/21

Read Next

SINTEPP Curionópolis dialoga com nova gestão para receber salários atrasados

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *