Breves: retorno só com segurança

Assembleia Geral Educadores/as de Breves. 02.10.2020. Arquivo SINTEPP Breves.

Trabalhadores/as em Educação de Breves, no Marajó, decidem que só retornam quando houver segurança. A decisão foi tomada na sexta-feira (02) em assembleia geral que discutiu os seguintes pontos:

1. Análise da Conjuntura Política;

2. Análise do Plano de retorno das atividades presenciais proposto pela SEMED;

3. Análise da Matriz operacional para atividades presenciais da SEMED.

Na reunião, foi garantido espaço para o Conselho Municipal de Educação e a própria Secretaria de Educação de Breves debaterem os pontos junto com a categoria.

Assembleia Geral Educadores/as de Breves. 02.10.2020. Arquivo SINTEPP Breves.

Após a apresentação e os debates das matérias, educadores/as decidiram:

1. Realizar debates na Subsede com os candidatos a vereadores municipais pertencentes a categoria da educação, bem como organizar debate televisionado com os candidatos a prefeito do município de Breves;

2. Aguardar os pareceres e protocolos oficiais do Comitê de Gerenciamento da COVID-19 e do Comitê de Retorno às Atividades Presenciais para decidirem sobre o retorno as atividades escolares de maneira presencial;

3. Acompanhar os encaminhamentos e debates promovidos pelo CME, para decidirem se aderem ou não a metodologia das atividades não presenciais proposta pela SEMED;

Por fim, o SINTEPP Breves reitera o posicionamento que foi firmado em reunião com a SEMED, de que nenhum servidor poderá sofrer prejuízo, ou qualquer tipo de perseguição por parte de sua chefia, em virtude de se negar a comparecer ou permanecer em ambientes com condições insalubres para o trabalho.

Dessa forma, o sindicato de Breves solicita a todos/as os/as servidores/as que estão desempenhando suas funções sem as mínimas condições de higiene e proteção contra a COVID-19 que compareçam a sede do SINTEPP Subsede Breves para denunciar tais situações.

O SINTEPP sempre defenderá a vida em primeiro lugar e nenhum retorno poderá se dá de forma precipitada, colocando em risco a vida de alunos e trabalhadores.

Geisi Dias

Read Previous

Marabá inicia GREVE a partir de 08 de outubro

Read Next

Assembleia Geral aprova Paralisação Estadual para 13/10

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *