Novos concursados Marabá: É preciso se organizar para lutar pelos direitos

A Pandemia patrocinada pela Covid-19 somando à desorganização dos Governos quanto à proteção da população ainda não possibilitou o retorno seguro contra o vírus que assola o mundo e com isso as aulas continuam suspensas, no entanto em Marabá segue a chamada de vários concursados do Edital 01/2018.

Os novos concursados de alguns cargos já iniciaram com problemas referente a sua lotação de carga horária como é o caso dos auxiliares de secretaria e agentes de serviços gerais, onde o Edital fez uma previsão sob o regime de 40 horas de jornada de trabalho, ocorrendo uma colisão com a jornada estabelecida para os servidores antigos na ativa sob o regime de 30h semanais, ferindo assim o princípio isonômico no desempenho das atividades, que por força das normas até poderiam ser diferenciadas se os novos concursados estivessem nas chamadas “funções de confiança”. 

Aos novos professores, acontece também situação parecida, onde o Edital do certame oferta 100 horas para o regime de carga horária, porém os professores do quadro efetivo possuem 200 horas de jornada.

A situação dos auxiliares de secretaria e agentes de serviços gerais já está sendo encaminhada com as devidas providências para regularização do princípio isonômico junto à SEMED.

Os novos professores concursados que estão lotados no regime de 100 horas, também faremos a luta para os companheiros dobrarem sua carga horária para 200 horas, tendo em vista que já houve um tempo suficiente para o governo fazer o levantamento de mais quantos professores serão chamados para rede municipal de ensino e ainda há vagas de contratos disponíveis.

Alguns professores que forma empossados em Julho e se apresentaram na escola estão na incerteza de receber seus salários e não podem ser prejudicados por conta da burocracia administrativa.

Outra situação complicada  no caso dos servidores para o cargo de nível médio, onde o salário defasado já completa 5 anos sem reajuste, tendo em vista que o governo está pagando apenas 1.056,11, enquanto que o salário mínimo nacional é de 1.045.

Entretanto, é importante frisar que os novos concursados precisam se organizar junto à entidade sindical para conhecer seus direitos e deveres no intuito de fortalecer a luta da nossa categoria. Por isso, organizaremos um Encontro com os Novos Concursados para que os mesmos possam receber as devidas orientações, manter sua organização para o enfrentamento necessário e tirar qualquer dúvida sobre o ingresso no serviço público.

Faremos além do Encontro, uma formação específica com os novos concursados. Por isso, desde já convidamos os colegas para se somarem no Ato Público da Carreata na sexta, dia 14/08, às 8:30 em frente à Praça Duque de Caxias na Velha Marabá.

Vamos nos organizar para lutar pelas bandeiras e Agenda de Luta:

    – I Encontro com os Novos Concursados!

    – I Formação política-sindical!

   – Jornada de 30 horas com isonomia da carga horária para os auxiliares de secretaria e agentes de serviços gerais!

   – Aumento da Jornada de 200 horas para os novos professores!

  – Pelo pagamento dos salários dos novos concursados empossados!

   – Reajuste para o nível médio! Já!

   –  PCCR Unificado com valorização profissional!

Os novos concursados podem entrar em contato pelos telefones: 

SINTEPP VIVO : (94) 99182-5823/ SINTEPP FIXO: (94) 3018 – 1313/ SINTEPP TIM: (94) 98127-3027 / Coordenação Geral: Everaldo Marinho (94) 99144-4046 / Joyce Cordeiro Rebelo: (94) 99205-8434

A COORDENAÇÃO.

Geisi Dias

Read Previous

SINTEPP Ourilândia homenageia pais

Read Next

Funcionários e funcionárias da educação precisam ser protegidos

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *