COVID-19 – SEMEC obriga funcionários a voltarem ao trabalho

Medida pode ampliar contaminação em Belém.

O SINTEPP Belém insiste: os/as trabalhadores/as da educação (porteiros, merendeiras, serviços gerais, motoristas, administrativos, técnicos) precisam ser liberados do trabalho na escola e na sede da secretaria de educação.

Mas na contramão das necessidades de preservar a vida durante a pandemia de Coronavírus e desrespeitando o decreto estadual nº 609, de 16 de março de 2020 que proíbe aglomerações, inclusive, em órgãos públicos, a SEMEC emite memorando circular nº 04/2020 obrigando os funcionários da secretaria a retornarem ao trabalho e cumprirem seus horários, desde o dia 03/04/2020.

Essa teimosia e irresponsabilidade da Secretária de Educação Socorro Coutinho precisa de um basta! A última atualização da Sespa mostrou 129 casos no Pará e mais de 70 em Belém, com 5 mortes no estado e 3 em Belém.

Uma professora da CRIE da Semec Belém testou positivo pela Covid-19 na semana passada.
Também um servidor da Semec sede, um dos motorista da secretária Socorro Coutinho, Claybe Moura, está com suspeita da Covid-19 e sequer teve a oportunidade de fazer o teste porque foi mandado de volta para casa, segundo a família e a matéria no Jornal Liberal 2ª Edição de ontem, 6.

Com tudo isso a Semec obriga seus servidores a retornarem ao trabalho na sede. Expõe esses servidores à contaminação. Ameaça com o memorando circular a antecipação das férias desses servidores e demais punições que significam ameaça à vida e aos direitos.

Qual o objetivo da Semec em quebrar o isolamento desses trabalhadores e trabalhadoras? Aumentar o número de contaminados em Belém? Aumentar o número de mortes?

O SINTEPP Belém repudia essa atitude da Semec, solicita a revogação do memorando circular 04/2020 e exige a liberação do trabalho de todos os servidores de apoio e administrativo que ainda estão nas escolas e na sede.
Nosso Sindicato acionará órgãos de competência administrativa e jurídica para assegurar o direito à vida das/os trabalhadoras/es.

O isolamento social é um direito de preservação a vida!

Coordenação SINTEPP – Belém.

Geisi Dias

Read Previous

COVID-19 – Sintepp Marabá cobra manutenção do pagamento de temporários durante a pandemia

Read Next

31 docentes de Iritua recebem registro do diploma de graduação

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *