NOTA DE APOIO AO ACAMPAMENTO DALCÍDIO JURANDIR

O Sindicato das Trabalhadoras e Trabalhadores em Educação Pública do Estado do Pará (SINTEPP) vem a público manifestar apoio as 212 famílias ligadas ao Movimento Sem Terra (MST) que resistem e produzem no Acampamento Dalcídio Jurandir e repudiar a ação do judiciário que culminou na liminar para reintegração de posse da área.

O Acampamento Dalcídio Jurandir, criado em 2008 (com famílias oriundas do município de Eldorado do Carajás e vizinhança), está situado às margens da BR 155, a 28 km da sede da cidade, na conhecida Fazenda Maria Bonita.

A Maria Bonita, da Agropecuária Santa Barbara S/A, pertence ao banqueiro Daniel Dantas do grupo Opportunity, condenado por corrupção, preso e apontado pelo Ministério Público Federal e Polícia Federal na operação Satiagraha de chefiar uma organização criminosa especializada em lavagem de dinheiro, evasão de divisas e formação de quadrilha.

A Fazenda era destinada para a criação de gado. Nos últimos 11 anos tornou-se espaço coletivo de convivência e produção de alimentos saudáveis (agroecológicos) pelas 212 famílias. Produção essa diversificada no que tange a agricultura familiar, assegurando dignidade para todos os trabalhadores daquele acampamento, bem como sendo de grande relevância para a economia local, haja vista, que parte significativa de toda produção é comercializada no comércio da própria cidade de Eldorado.

A Escola M.E.F. Carlito Maia, situada no acampamento, tem 175 alunos regularmente matriculados no ano letivo 2019, e atende ainda estudantes de assentamentos vizinhos, bem como discentes que estudam o Ensino Médio, esses, deslocam-se todos os dias para a sede do município.

Todavia, é um território socialmente consolidado. Pois, as famílias acampadas, além da produção de alimentos como mandioca, milho, arroz, feijão, frutas, hortaliças, leguminosas, animais de pequeno porte e leite, têm suas casas, igrejas e espaços de esporte e lazer.

É diante de todo esse contexto social, econômico e político que manifestamos apoio às famílias e nos posicionamos contrários a decisão do Juiz da Vara Agrária de Marabá, Amarildo José Mazzuti, em conceder liminar de reintegração de posse a favor do corrupto e condenado Daniel Dantas, com a realização de despejo, ceifando o sonho e dignidade de centenas de pessoas (crianças, mulheres e homens) de terem a terra para o cultivo de sua sobrevivência, desassegurando-lhes o direito constitucional da função social da terra.

Nesta terça-feira, 11 de junho, o destino dessas famílias estará condicionado à sentença do Juiz Mazutti, na audiência que acontecerá pela manhã na Vara Agrária de Marabá. Assim, enfatizamos nosso apoio e reivindicação da permanência das famílias no território denominado Acampamento Dalcídio Jurandir.

Como entidade sindical, acreditamos que a reforma agrária é o caminho para solução dos conflitos e das desigualdades sociais no campo, onde o índice de pobreza é significativamente maior em relação a cidade.

O Sindicato das Trabalhadoras e Trabalhadores Em Educação Pública do Estado do Pará (SINTEPP), nas suas instâncias Estadual, Regional Sudeste e Subsede Eldorado dos Carajás, assina esse manifesto de apoio as 212 famílias do Acampamento Dalcídio Jurandir.

Sintepp Estadual/ Sintepp Regional Sudeste/ Sintepp Subsede Eldorado dos Carajás.

netozip

Read Previous

Educação em Breves deve parar nos dias 13 e 14 de junho

Read Next

SINTEPP Xingu convoca GREVE GERAL – 14 de junho