24|08 – Paralisação Estadual: a luta não pode parar!

Julgamento no TJE da ação do pagamento do piso 2016

A Categoria reunida em assembleia geral nesta quarta-feira (17) na Escola Cordeiro de Farias, em Belém, recebeu informes da Coordenação Estadual quanto à campanha salarial que segue com um ostensivo calendário de mobilização nas escolas, manifestações, atos, paralisações.

As falas se abriram com informes da conjuntura nacional que teve resposta na forte mobilização dos trabalhadores no Dia Nacional de Luta, ocorrido no último dia 11|08, e ainda sobre as ações judiciais em andamento para que o governo cumpra a pauta de reivindicações. No entanto o fato de até o momento o governo Jatene|Ana Hage (PSDB) não tem sequer apresentado respostas quanto ao piso salarial, o sucateamento das escolas e, à onda de violência que assola as comunidades escolares, a categoria deliberou por manter o ESTADO DE GREVE e organizar mobilizações de massa para o próximo período.

Na assembleia foi dada ênfase para a ação criminal movida contra sete professores (as) que participaram da ocupação do CIG durante a greve de 2015, que respondem por suposta prática dos crimes de dano qualificado, sequestro, cárcere privado e resistência. A primeira audiência está marcada para o dia 13 de setembro, às 9h30. Para o Sintepp esse ato é uma verdadeira criminalização do movimento sindical, uma tentativa do governo Jatene apagar a imagem dos servidores da educação. Esta perseguição também foi denunciada por trabalhadores que estão recebendo ameaças de corte do ponto por participarem das manifestações da Categoria organizadas pelo Sintepp. Problemas na lotação de professoras e professores, especialmente de servidores lotados no SOME foram novamente denunciados. E o Sintepp cobrará na audiência agendada pelo governo no dia 23.08 (terça-feira), às 15h, na SEAD.

Na última quinzena de agosto foi a Escola Estadual do Outeiro que teve o prédio novamente saqueado. Os servidores relatam que a situação chega ao extremo do agravo, visto que de abril para cá já houve registro de mais de 50 assaltos na escola. No relato desta madrugada fala-se que um dos seguranças chegou a ficar horas amarrado na escola só podendo se aberta a escola após a chegada do administrador. A situação já foi encaminhada à Seduc e ao policiamento local, e está cada vez mais insuportável para os trabalhadores e a comunidade local.

Este cenário lamentavelmente repete-se em inúmeras escolas do Estado, influenciando diretamente na má qualidade do ensino. Como já foi denunciado pelo Sintepp à sociedade, à imprensa, ao MPE, e para citarmos exemplos recentes de denúncias há gravíssimos problemas que devem ser solucionados imediatamente em escolas como Helena Guilon, Eunice Weaver, Teodora Bentes, Panorama XXI, Stª Luzia, Plácida Cardoso, Paes de Carvalho e Integrado Francisco Nunes em Belém; Lucy Corrêa, Paraense e Luiz Nunes em Ananindeua; Pedro Teixeira de Abaetetuba; Pe. Delgades de Barcarena; Francisco Nobre em Monte Alegre; Remígio Fernandes em Marapanim; Romildo Veloso em Ourilândia; Amâncio, Bolíviar Botelho e Rio Caeté de Bragança; Dr. Miguel Sta. Brigida em Salinopólis. Ainda assim Jatene|Ana Hage continuam ignorando nossas reivindicações.

AGENDA APROVADA

24/08 (quarta-feira):

PARALISAÇÃO

Ato Público no TJE (Acompanhamento do Julgamento da Ação pelo pagamento do Piso do Magistério) 9h. Com assembleia geral para deliberar sobre os principais encaminhamentos a partir da decisão do Tribunal sobre a forma de pagamento do piso e deliberação do calendário de lutas do próximo período, tendo como referência o indicativo de início da greve caso não seja positivo o pagamento do piso.

13/09 (terça-feira): Ato Público contra a Criminalização de dirigentes do Sintepp pela participação na greve de 2015. Local: Fórum Criminal de Belém (Cidade Velha), 9h.

Leia mais:
http://sintepp.org.br/2016/04/escola-do-outeiro-paralisa-atividades-por-falta-de-seguranca/
http://sintepp.org.br/2016/08/11-de-agosto-dia-do-estudante-estudantes-em-defesa-da-educacao-publica-e-gratuita-uma-escola-sem-censura/
http://sintepp.org.br/2016/08/tje-julgara-acao-do-piso-em-agosto-2/
 

Geisi Dias

Read Previous

Atraso de salários e transferência irregular de imposto sindical leva Categoria às ruas em Muaná

Read Next

Bragança deflagra GREVE na rede municipal a partir de 22.08

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *