SERVIDORES MUNICIPAIS UNIFICAM A LUTA POR REAJUSTE SALARIAL E MELHORES CONDIÇÕES DE TRABALHO

O candidato Zenaldo Coutinho (PSDB), na campanha eleitoral de 2012, e na atualidade como mandatário da PMB, vem se notabilizando por falar muito, prometer demais e não cumprir nada. Por isso já é conhecido como promesseiro e falastrão!

Praticamente nenhuma obra anunciada na campanha foi concretizada: o Plano Viário; o Programa Ronda nos bairros. Os três “S”: de saneamento; saúde e segurança que começam com “S” não deslancharam. A educação; a cultura; o transporte; o trânsito e outros serviços públicos municipais que não foram destacados como prioridade para gestão tucana em Belém, com certeza fará parte das promessas da próxima campanha eleitoral.

Destacamos como obra ou ação marcante dessa (in)gestão: a construção da calçada em frente à Basílica de Nazaré, orçada em mais de R$ 500.000,00. A retirada das estações de passageiros do BRT colocadas, na administração Dudu na Av. Almte Barroso, e agora, a recolocação de novas estações a custos módicos de 19 milhões de reais; a criação da linha fluvial entre Belém e Icoaraci (cancelada uma semana depois de inaugurada), com valor da passagem a 10 reais; o asfaltamento de ruas já asfaltadas como Av. Visconde Souza Franco entre outras.

Passaram-se três anos e meio de administração tucana em Belém é visível que o pragmatismo político de Zenaldo vem se intensificando na PMB, como a redução de investimentos públicos em setores como educação, saúde, saneamento, trânsito com a finalidade de sucatear, terceirizar e privatizar serviços essenciais à população. Uma política neoliberal que privilegia os interesses dos empresários em detrimento da classe trabalhadora e do povo.

A sagacidade do prefeito tucano para implantar “um modelo de administração pública moderna” (projeto neoliberal), que a lei municipal nº 2.325/2016, que extinguiu cargos e permite terceirizar diversos serviços da PMB, foi aprovada na CMB (pelos vereadores marionetes do prefeito), tudo a “toque de caixa”, sendo rapidamente sancionada em abril passado. Vale ressaltar que com essa lei, praticamente não haverá mais concurso público para cargos de nível fundamental e médio.

Se como gestor da cidade Zeraldo é um desastre, com péssimos índices de reprovação, como patrão, chefe e senhor, “não vai deixar saudade aos servidores municipais quando encerrar seu mandato no final de 2016”. É fato que desde o primeiro ano de administração, o prefeito vem desdenhando e desvalorizando os servidores municipais, pois todas as reivindicações das diversas categorias municipais foram negadas em mesa de negociação.

Utilizando-se da desculpa da crise econômica, Zenaldo, assinou no dia 15|08|15 o decreto municipal nº 43.810, que estabeleceu cortes nos investimentos na educação, saúde, seguridade social, além de limitar horas extras e tempo integral aos servidores de diversas secretarias e nega-se até hoje em pagar o piso salarial do magistério.

Agora em 2016, o prefeito congelou salários e o valor do vale alimentação. Os servidores da Sesma ainda não recebem esse beneficio; diversas categorias não possuem planos de carreira (PCCR); o atendimento do PABSS foi precarizado; prédios públicos padecem com o abandono e insegurança. Escolas, unidades de saúde, CRAS, postos de trabalho da guarda municipal estão caindo literalmente nas cabeças dos funcionários.

Para massacrar os servidores da PMB, “Zeraldo” no dia 06|05|16 publicou no diário oficial do município outro decreto vedando a concessão de várias vantagens ou gratificações aos servidores, como a correção do triênio. Zenaldo temeroso com os níveis de descontentamento e de organização dos funcionários municipais que vêm unificando a luta e cobram valorização profissional, obrigou cerca de mil servidores comissionados, contratados e terceirizados a participarem da assembleia geral dos servidores municipais de Belém, ocorrida no dia 24|05|16, no Ginásio da UEPA com o intuito de conturbar e atrapalhar a reunião, tudo isso pelo medo que o funcionalismo municipal deflagrasse greve geral.

Para fazer frente aos ataques de Zenaldo Coutinho, o fórum de entidades sindicais municipais: Sintepp | Asfunpapa | Assipreb | Sindsaude | Sigbem | Agembe | Sinaspa | Assema | Assecon | Asfunbel | Aslimpu – vem organizando os trabalhadores do município de Belém para lutar pelos seus direitos já conquistados e por novas conquistas.

Assim, convidando os servidores da PMB – e cidadãos de Belém – a no dia 23/06/16, participarem do ato público unificado com concentração às 9h na Semad e caminhada até a PMB. Vamos cobrar do prefeito: mais investimentos e qualidade nos serviços públicos municipais; reajuste salarial e do vale alimentação; segurança e melhores condições de trabalho, reestruturação e melhorias no atendimento do IPAMB. Cobraremos do prefeito responsabilidade e compromisso com a cidade, com os serviços públicos e com os servidores municipais.

A LUTA CONTINUA, ZENALDO A CULPA É TUA!

Baixe aqui

Print

Geisi Dias

Read Previous

Estudantes da Romildo Veloso, em Ourilândia, acampam na escola.

Read Next

Federação ingressa na Justiça para representar servidores da educação municipal

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *