Seminário do SOME debate diretrizes de luta e defesa do projeto

Em comemoração aos 36 anos do Sistema Modular de Ensino (SOME) ocorreu nesta sexta-feira (11) o Seminário em defesa do Sistema, no Centro Social de Nazaré em Belém.
Com representantes de todo o Estado do Pará, o momento contou na manhã com mesa de abertura, e outras duas mesas: SOME X MUNDIAR X SEI e Lei espefica do SOME (sendo esta uma das mais importantes conquistas da greve de 2013). Participaram as Regionais Baixo-Tocantins, Marajó, Metropolitana, Nordeste I e II, Oeste, Sudeste, Sul, Tocantina e Xingu.
Após o intervalo do almoço, os docentes compuseram quatro grupos de trabalho (GT’s): 1. Compromisso docente X Qualidade de atendimento de ensino; 2. O SOME como política de ensino com resultados positivos; 3. Convênios e responsabilidades compartilhadas; 4. Lei do SOME X Jornada.
Socializados os debates dos GT’s, instalou-se a plenária final para deliberação da política interna do SOME, definição de encaminhamentos e agenda de lutas.
Também circulou no encontro o abaixo-assinado que solicita a defesa do SOME e a suspensão da implementação dos projetos SEI e Mundiar.
Novamente as precárias condições de trabalho foram expostas, frente ao errôneo projeto do governo Jatene de implantar aulas televisionadas, sem investir no material humano. A equipe de sistematização prepara documento conclusivo sobre o seminário, que em breve será disponibilizado para o conjunto da categoria.

Sintepp Sindicato

Read Previous

Sintepp promove reunião para debater gratificação da educação especial

Read Next

Zenaldo, tire a mão do meu cargo! Amanhã (16) todos à CMB

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *