Executiva Belém do Sintepp tem nova Coordenação Geral

A Coordenação da Executiva Belém do Sintepp, órgão responsável pelos encaminhamentos das políticas emanadas da categoria na defesa dos direitos dos (as) trabalhadores (as) em educação da Rede Municipal de Ensino tem novos dirigentes. Mas cabe a mim, Maurilo Estumano, que estive à frente deste órgão, juntamente com outros companheiros e companheiras aqui fazer uma breve consideração.

Antes de tudo, queria agradecer o apoio recebido da categoria, que me incumbiu de outra missão, coordenar o corpo jurídico do Sintepp e colocar minha experiência na área jurídica à disposição de toda a categoria das redes municipais e estadual, na tentativa de ajudar a resolver o acesso aos dispositivos jurídicos de nosso sindicato.

A conjuntura adversa a todos (as) os (as) trabalhadores (as) no Brasil é cruel. Existe uma crise que não nos perguntaram se queríamos pagar por ela. Uma crise sem precedentes, pois não somente atinge a economia, mas, sobretudo uma crise moral, ética e política, sacrificando milhões de postos de trabalho e retirada de direitos trabalhistas, previdenciários, salariais, deixando o acesso à educação, à saúde, ao saneamento e à reforma agrária cada vez mais distante da classe trabalhadora.

Nesses três anos, fizemos coisas que podemos nos orgulhar, pois conseguimos armar a categoria para os grandes desafios que enfrentaremos nos anos que estão por vir. Fizemos nosso trabalho, denunciamos o atrelamento do judiciário paraense ao governo. Os juízes desse estado tiveram que mostrar de que lado estão consequência das diversas ações de direito líquido e certo, negadas à categoria. Em contra partida as decisões rápidas tomadas a favor dos governos tucanos, não importando se feriado ou não.

Vivemos um momento de ataques cerrados do governo Jatene! Temos que reunir nossos trabalhadores e trabalhadoras em frente dos órgãos covardes e submissos desse estado, que é o Ministério Público e o judiciário paraense, que não cumprem seu papel e precisamos dizer que nossa categoria é séria e precisa de respostas urgentes dessas instituições, que muitas vezes se ajoelham diante do executivo estadual.

No município, obrigamos o governo Zenaldo a construir escolas em alguns distritos de Belém e continuaremos a cobrar a construção de mais escolas e a conclusão de diversas obras ou reformas que estão atrasadas ou paradas por puro descaso e irresponsabilidade com a educação do município.

Um marco na organização dos (as) trabalhadores (as) em educação foi a mobilização, denuncia e construção coletiva de um dossiê que apontaram diversas irregularidades no ensino ribeirinho das ilhas que ficam ao entorno de Belém.

Conseguimos, juntamente, com a comunidade escolar, derrubar o presidente da Funbosque, Fabrício Modesto, por várias denuncias de irregularidades administrativas, que iam de da prática descara de “caixa dois”, passando pelas práticas de assédio moral nas diversas coordenações pedagógicas.

Deflagramos diversas greves duramente reprimidas pelo judiciário paraense, mas não nos rendemos em nenhum momento aos ataques do governo tucano, que usou de todas as formas de perseguir os trabalhadores que levantaram a bandeira pela defesa dos direitos duramente conquistados.

Audiências e sessões públicas, envolvendo várias autoridades, com o fim de denunciar e cobrar respostas das autoridades a cerca da apropriação indébita pelo executivo municipal, entre outras ações desenvolvidas por mim e demais companheiros (as).

Apesar de não estar mais à frente da coordenação executiva de Belém, coloco-me à disposição para ajudar nos grandes embates contra esses governos meritocráticos e antidemocráticos de Jatene|Helenilson. Desejando boa sorte a nova direção de Belém, que tomou posse no dia 16 de agosto, por ocasião do nosso Conselho Estadual de Representantes.

Maurilo Estumano
Ex-Coordenador da Executiva Belém
Atual Coordenador Jurídico do Sintepp

https://www.facebook.com/media/set/?set=a.594288747329675.1073741891.455524584539426&type=3

Sintepp Sindicato

Read Previous

Categoria aprova agenda de mobilização por distrito e ato no dia 02.09

Read Next

Em Castanhal, autoridades da Educação e estudantes se reúnem para discutir problemas

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *