Salinas: quando a situação é grave o jeito é a greve

Depois da assembleia extraordinária realizada na semana passada, os educadores de Salinópolis, na regional Nordeste II do Sintepp, iniciaram hoje (19) a greve na rede municipal de ensino em resposta aos cortes nos salários promovidos pelo prefeito Paulo Henrique (PSDB).
Além da redução, que atinge todo o funcionalismo público municpal, o governo baixou portaria que estabelece que os trabalhadores em educação recebam apenas 100h. A revolta é grande no município.
Neste momento os servidores ocupam a Câmara Municipal. Servidores da saúde também aderiram ao movimento. A Coordenação Estadual está no município e acompanha as movimentações.
Só avança quem luta!
 

Sintepp Sindicato

Read Previous

Nota de solidariedade aos professores e servidores públicos do Paraná

Read Next

Marajó: Regional define estratégias para 2015

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *