Greves no interior: categoria em movimento na defesa da educação pública

Passado o mês de agosto, o Sintepp registra neste momento duas greves em suas Subsedes. Os municípios de Concórdia e Senador José Porfírio paralisaram as atividades nas Redes Municipais e esperam desta forma garantir uma negociação que favoreça a classe trabalhadora.

A Coordenação do sindicato mantém a posição de apoio aos (as) trabalhadores (as). “Buscamos de todas as formas o diálogo, mas não vamos arredar pé de direitos históricos. Não vamos recuar na luta por melhorias para a qualidade de ensino em nosso Estado e ela virá também através da valorização profissional”, ressaltou Mateus Ferreira, Coordenador Geral do Sintepp.      

Silêncio de prefeitos prejudica categoria e sociedade

Senador José Porfírio: mais de duas semanas sem aula e Uchoa (PR) foge da negociação

No dia 19/08 a Rede Municipal de ensino de Senador José Porfírio, na Regional Xingu do Sintepp decidiu paralisar as atividades. A intenção dos (as) trabalhadores (as) era de suspender as aulas até a segunda-feira (22). Entretanto, diante da negativa da Secretaria de Educação em receber o Sintepp, a greve foi deflagrada.

São prioridades na pauta da categoria para o momento:

  1. Atualização do PSPN para todos os níveis;
  2. Progressão vertical;
  3.  Progressão horizontal;
  4. Pagamento da hora-atividade conforme a lei;
  5. Reajuste para o pessoal de apoio;
  6. PCCR unificado.

A desculpa do governo de não receber o sindicato naquele momento foi de que o secretariado estava em Belém para um encontro. Até agora o Sintepp aguarda uma oportunidade de negociar com o governo de Fernando Uchôa (PR), o que ainda não aconteceu.

A Coordenação Estadual e da Regional Xingu enviaram ao município em 30/08 a dirigente Mônica Brito para reunir com os (as) trabalhadores (as) a fim de preparar uma nova tentativa de negociação na terça-feira (2).

O momento fora agendado pela Comissão Permanente de Educação, Cultura e Desporto, Saúde e Família do Poder Legislativo Municipal, em atendimento a solicitação de intervenção feita pelo próprio Sintepp e ocorreria na Câmara Municipal de Senador José Porfírio (CMSJP). Infelizmente, novamente, o governo não enviou representantes.

Neste momento os (as) educadores (as) da Rede Municipal de Senador José Porfírio, com o apoio da sociedade civil organizada, realizam uma caminhada pelas ruas da cidade. Às 15h aguardarão o secretariado de Uchoa, ou o próprio prefeito, para nova tentativa de negociação na CMSJP para por fim ao impasse.

O município de Abaetetuba reunido em assembleia geral ontem (3), em greve desde 19/05, deliberaram pelo retorno as atividades escolares nesta quinta-feira (4) depois de conseguirem a aprovação da Lei que regulamenta a gratificação de 20% da hora atividade para o grupo do magistério, porém o estado de greve está mantido por tempo indeterminado.

Concórdia permanece em greve e afirma que não recuar dos direitos trabalhistas estabelecidos em lei. A Coordenação Estadual do Sintepp reafirma seu compromisso com a valorização profissional e pela defesa da educação pública com qualidade social. E lembra, governo nenhum cala a categoria.

Prefeito Uchoa, negocie com os trabalhadores!

Só conquista quem luta!

Sintepp Sindicato

Read Previous

Bom Jesus do Tocantins avança para 4ª semana em greve

Read Next

No TJE/Pa vitória dos (as) trabalhadores (as) em educação de Belém, mas a luta continua

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *