Nossa prioridade é a vida! Helder cumpra os protocolos de saúde!

Pela garantia de segurança sanitária à comunidade escolar.

Desde o lançamento da campanha salarial, pedagógica e social, que aconteceu em fevereiro deste ano, o SINTEPP busca brechas junto ao poder público e órgãos reguladores para tentar solucionar os incontáveis problemas da educação pública no Pará.

Vale lembrar, que 2020 continua sendo um ano pandêmico e o coronavírus não nos levou apenas bens materiais. A doença nos devastou dolorosamente de incontáveis formas. Perdemos e ainda estamos sob o risco de perder vidas! Nossos parentes, amigos, colegas de trabalho e suas famílias estão sendo arrasados por um vírus invisível aos olhos da ciência, e ignorado pelos governos.

Já em março tomamos a decisão acertada de suspender nossas atividades escolares. No mês de junho, mesmo em meio a pandemia, fomos a categoria de trabalhadores do Pará que encarou de frente o governo Helder, reafirmando nosso compromisso social, e não retomando as atividades escolares presenciais.

Aquela altura em nosso entendimento, um retorno à sala de aula, não alocaria apenas nós educadoras/os na linha de contágio, mas também, assim como no início da pandemia, nosso alunado e seus familiares.

Sr. governador, respeito a vida se constrói no chão da escola! Por isso, diante de inúmeros erros de sua gestão, continuamos incansáveis na luta pela garantia dos direitos trabalhistas e sociais de toda nossa categoria, do vigia ao professor, do administrativo à merendeira. Afinal, SOMOS TODOS EDUCADORES!

Setembro, perseverantes na luta, judicializamos o direito do Grupo de Risco não retornar ao trabalho. E mesmo diante da ameaça real e do assédio moral de diretores de URES/USES pelo retorno das aulas presenciais continuamos resistindo.

Em nossa última paralisação estadual, a ocorrida em 14 de outubro, fomos pontuais com o governo: SEM SEGURANÇA, SEM RETORNO, caso contrário iniciaríamos uma greve sanitária na rede pública de ensino do Estado.

Voltamos a repetir, quando cobramos segurança exigimos da equipe de Helder a elaboração e efetivação das medidas de prevenção, com o mínimo a ser ordenado nas unidades de educação pública do Pará. Sendo, elas (em resumo):

  1. USO DE MÁSCARAS (por toda a comunidade escolar, fornecidas pela SEDUC);
  2. PIAS E SABÃO NA ESCOLA (Instalação de pias, com água e sabão para que todos possam lavar as mãos);
  3. TOTENS DE ÁLCOOL (em gel para as mãos nas entradas das escolas)
  4. DISTANCIAMENTO SOCIAL (demarcação de distanciamento e o máximo de 1/3 de alunos por sala).

Sabemos, no entanto, das reais necessidades e da ausência de infraestrutura de nossas escolas. A lentidão com que são executadas obras de reforma escolar muitas vezes se torna um fator determinante na evasão escolar. Por isso, nosso entendimento, e levando-se em consideração os irreparáveis prejuízos pedagógicos, é pelo retorno completo no ano letivo no ano que vem, com duas séries em uma, garantindo-se um reforço direcionado para os terceiros anos do nível médio e suas respectivas etapas, uma vez que o Enem lamentavelmente está mantido para o janeiro de 2021.

Em 29 de outubro, pela manhã, voltaremos a nos reunir virtualmente em assembleia geral para analisar e deliberar sobre os próximos passos de nossa campanha de 2020, em pauta estará o indicativo de greve sanitária na Rede Estadual de Ensino.

Para participar das reuniões virtuais do SINTEPP basta clicar aqui e proceder seu cadastro.

É o SINTEPP e sua categoria na luta pela garantia e cumprimento dos protocolos de segurança de saúde e em defesa da vida de toda nossa comunidade escolar!

Some-se à nos!

Sem segurança, sem retorno!

Coordenação Estadual SINTEPP

Geisi Dias

Read Previous

29 DE OUTUBRO – ASSEMBLEIA GERAL VIRTUAL DO SINTEPP

Read Next

23 de outubro – SINTEPP 37 anos

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *