IASEP divulga atendimento estendido para servidoras/es na Região Metropolitana

O anúncio veio depois das cobranças públicas do SINTEPP para melhorias nas consultas durante a pandemia da COVID-19.

Desde a semana passada o IASEP divulga que conta com novo atendimento as/os servidores que apresentarem sintomas do novo coronavírus. A ação é uma notória resposta as cobranças públicas que o SINTEPP vinha fazendo desde que a pandemia começou e a precariedade nos serviços do Instituto ficaram ainda mais evidentes.

O IASEP divulgou que conta com “novo serviço para atendimentos aos casos de Covid-19: consultas ambulatoriais destinadas aos graus de leve a moderado da doença, incluindo, se necessário, tomografia de tórax e entrega de kit da medicação prescrita”. Funcionando somente mediante agendamento telefônico e não atendendo casos de urgência ou emergência.

O Instituto instrui que “em Belém, o serviço ocorre no Hospital Porto Dias e no Hospital Saúde da Mulher. No Porto Dias, o agendamento, que abre com 24 horas de antecedência, pode ser feito pelo contato 3084-3000. Os atendimentos acontecem de segunda a sexta-feira, de 8h às 12h e de 13h às 17h. A entrada é pelo Bloco D, na Travessa Mauriti. No Saúde da Mulher, o agendamento ocorre pelo contato 3239-9000. O endereço é Travessa Humaitá, 1598. A previsão é que em breve haja outros credenciados na capital realizando o mesmo tipo de atendimento. Já em Ananindeua, o ambulatório Covid-19 do Iasep funciona no Hospital Santa Maria de Ananindeua, na Avenida Independência. O telefone para agendamento é o 99246-8858 e os horários são de segunda a sexta-feira, de 8h às 18h, e sábado, de 9h às 12h”.

Diante desta pandemia que afeta à todas/os, consideramos que as/os servidoras/es têm o direito de acesso sem burocracia ao atendimento de saúde, buscando assim a preservação seu bem estar e de seus familiares. Portanto, consideramos que, assim como o atendimento foi ampliado na Região Metropolitana, o mesmo deve ser feito no restante do Estado, garantindo à vista disto que todas/os as/os trabalhadoras/es públicas/os sejam assistidas/os caso enfrentem tal enfermidade, que lamentavelmente têm vitimado milhares de paraenses.

Geisi Dias

Read Previous

SINTEPP Ourilândia cobra e SEMED inicia distribuição de alimentação escolar

Read Next

Barcarena: TJE acata recurso e reintegra CH de dirigentes sindicais

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *