IDENTIDADE, VALORIZAÇÃO E PROTAGONISMO NA LUTA DE CLASSE INSTRUMENTALIZAM OS DEBATES DO V ENCONTRO DE FUNCIONÁRIOS DA EDUCAÇÃO

Começou na tarde sexta feira, 14, no CCNT/UEPA, o V Encontro Estadual de Funcionários da Educação, promovido pelo Sintepp.

A Mesa de Abertura contou com a CNTE, a Coordenação Estadual e um representante de cada regional que compõe nosso sindicato.

Rosilene Correa, da CNTE, saudou os participantes e em entrevista prévia à nossa Assessoria de Comunicação comentou da importância da organização deste V Encontro, que elegeu representantes pela base. “Nossa primeira fala é no sentido de parabenizar o sindicato e essa dinâmica que foi utilizada, no sentido de oportunizar a quem quisesse participar lá nos municípios e que posteriormente foram elegendo seus representantes para este encontro mais geral. Eu venho da realidade do Distrito Federal, onde lá tudo é pertinho. Mas sabemos que aqui é bem diferente. Então ir até lá com o debate, você oportuniza a participação de todos. Por isso registramos a importância de faciçitar o acesso ao debate”.

Rosilene pontuou ainda aspectos da atual conjuntura brasileira, que sucinta a organização sindical a partir da base. “O momento exige de nós isso. Nós dirigentes teremos que estar cada vez mais próximos as nossas bases porque há uma disputa ideológica hoje no Brasil e os meios de comunicação fazem com que a classe trabalhadora receba informações absolutamente distorcidas, convencendo-a de que ela não tem que reivindicar seus direitos. Então, à nós dirigentes cabe a tarefa do confronto a isso. E infelizmente nós não temos ferramentas para ganhar a disputa nas redes sociais, por exemplo. E é o debate olho no olho que mais uma vez vai fazer a diferença. Ai essa coisa da entidade ir até a base, vai fazer toda a diferença. E esse encontro no momento conjuntural que estamos vivendo é fundamental e estratégico para o fortalecimento da luta, especialmente que teremos uma greve nacional no dia 18 de março”.

A Coordenadora da CNTE ressaltou ainda o papel fundamental do funcionário de escola, como ator de transformação social. “E os funcionários, a gente insiste muito nesse debate, porque quando se fala em educação de imediato o que vem é o olhar para o professor, do qual entendemos o papel no processo de aprendizagem, mas que também precisa se romper esta barreira e envolver todos os atores. E o funcionário de escola é fundamental e indispensável no ambiente educacional. Então estarmos aqui reunidos para debater uma pauta específica, mas que se insere em uma pauta geral, que são as políticas educacionais, é fundamental neste momento”.

Rosilene alertou ainda para pautas que seguem na ordem do dia para toda a classe trabalhadora. “Falando sobre o desatrelamento dos PCCR’s por governadores e prefeitos, a coordenadora da CNTE ponderou “que este retrocesso não se dá somente nos pla os de carreira e nem só no que diz respeitos aos funcionários de escola, ele é geral. De modo geral nós estamos sofrendo um desmonte de nossos direitos. E por que é importante a adesão a greve do dia 18? Porque o novo Fundeb que está em tramitação, que é o que a gente está brigando para fazer valer, ele traz um item que é do piso nacional para os funcionários. Isso também faz todo a diferença. Isso faz com que o piso nacional para a carreira do magistério foi um grande avanço, com todas limitações, todos os arranjos que os prefeitos possam fazer para  pagar esse piso, foi uma grande vitória. E nós não podemos abrir mão disso. Então ter um piso para os funcionários vai ser um grande avanço. Por isso o novo Fundeb a gente não deve abrir mão de que vá com o pacote completo. E é isso, as carreiras são um grande desafio e o momento é de fincar o pé para a manutenção de nossos direitos. É luta que segue”.

Ainda na tarde do dia 14 houve o debate de Análise de Conjuntura, que contou com a palestra do professor e vereador de Belém pelo PSOL Fernando Carneiro.

Para encerrar, a mesa “Quem Somos, Quantos Somos e Onde Estamos” ministrada pelo coordenador do Sintepp Ronaldo Rocha.

O Encontro continua amanhã, 15, às 8h30, com a mesa “Identidade, Valorização e Protagonismo na Luta de Classe”, que contará com a colaboração da coordenadora da CNTE Rosilene Corrêa Lima.

E segue com o debate “Formação dos Funcionários da Educação (Não Docentes)”, ministrado pelo Professor Dr. João Monlevade.

Para ver mais imagens clique aqui.

Geisi Dias

Read Previous

PREFEITOS DE TAILÂNDIA E ACARÁ SÃO CONDENADOS A RESTABELECER OS DESCONTOS DAS MENSALIDADES SINDICAIS

Read Next

Formação não-docente e ProFuncionários em debate no V Encontro Estadual de Funcionários da Educação do Sintepp

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *