Prefeitura de Salvaterra envia PCCR para Câmara

Projeto prejudica claramente trabalhadores em educação.

A prefeitura de Salvaterra, gestão Valetim Lucas (PSDB), protocou o PCCR da educação na Câmara Municipal, no entanto a proposta não atende os interesses da classe trabalhadora e consequentemente objetiva a precarização da educação municipal.
O SINTEPP Salvaterra tentou inúmeras reuniões com o secretário de educação Naudir Assis, hoje afastado pela acusação de cometer peculato e substituído pela diretora do RH, Kátia Rodrigues.
No ano de 2016 a Subsede Salvaterra foi reativada logo após o primeiro concurso público no município e com muita luta conseguimos fazer parte da comissão do PCCR onde o SINTEPP tinha dois representantes, porém o sindicato não participou de algumas reuniões por não ser notificado pela prefeitura.
Depois do afastamento do secretário de educação no primeiro semestre deste ano, as reuniões foram paralisadas e no dia dois desse mês fomos surpreendido pela notícia que o Executivo protocolou o PCCR na Câmara Municipal para apreciação e votação em caráter emergencial. É o que diz o documento e no PCCR a proposta é a retirada das gratificações de nível superior e do magistério e os não docentes terão a jornada de trabalho aumentada para 180h mensal, ao invés de 150h mensal e não terão direitos a progressão e licença para aprimoramento, o que está dentro do pacote de maldades do desprefeito do município.
Fizemos nos últimos dois anos formações sobre PCCR com Maurilio Estumano, que também esteve presente numa reunião sobre o assunto com o então secretário da época. 
Veja o informativo que fizemos para mobilizar a categoria no dia da votação. 👇                                             

Atenção, professores e demais profissionais da educação!

O SINTEPP – Salvaterra informa:

A proposta do PCCR, enviado pela prefeitura de Salvaterra NÃO CONSTA AS GRATIFICAÇÕES, portanto retirando os 50% de gratificação de nível superior e os 10% de regência de sala de aula;

O PCCR apresenta a supressão de artigos o que é ilegal perante a lei e não avisou a categoria que é a maior interessada;

Isso pode implicar em perdas significativas para todos nós docentes, técnicos e direções bem como a precarização da educação. As perdas serão para TODOS! 

Além de causar outras consequências como trazer sérios prejuízos ao comércio local, transporte e alugueis, por exemplo.

Portanto, convocamos  TODOS para na próxima terça-feira irmos à Câmara Municipal reivindicar os nossos ganhos e dizer não a  essas perdas que serão significativas para todos nós.

Os vereadores precisam saber e compreender que os cortes irão prejudicar o município a categoria irá mostrar suas propostas a eles. 

Àqueles colegas,  que têm o seu vereador dialoguem com eles para que essa proposta seja de melhoria e não cortes salariais. Haja vista que o próximo concurso está próximo muitas pessoas da cidade farão o concurso e irão passar. Mas serão prejudicadas.

São pais, mães de família e trabalhadores que estarão sendo prejudicados. Não podemos deixar isso acontecer.

“Enquanto pouparmos em Educação, seremos ricos em ignorância”

Vamos à luta!

Geisi Dias

Read Previous

ESCOLA BOSQUE: ENSINO MÉDIO FICA!

Read Next

Regional Sul do Sintepp empossa sua nova coordenação

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *