NOTA DE REPÚDIO – EMPRESA GOOGLE

O SINTEPP, entidade representativa dos/as Trabalhadores/as em Educação Pública do Estado Pará, vem a público repudiar veementemente a definição empregada ao substantivo feminino “professora” nas plataformas digitais da Empresa Google.
A definição machista e sexista compara esta brilhante profissão à expressão popular de “prostituta”, o que não será aceito por nossa categoria, pois fere a honra e dignidade destas incorrigíveis profissionais.
Mesmo em respeito às prostitutas brasileiras, que tentam se organizar numa categoria profissional, o Sintepp considera inapropriado a associação das palavras “professora” com “prostituta”. O mesmo não ocorre, por exemplo, no verbete sobre “professor”, onde denomina como alguém que exerce atividades com estudantes, que ensina, leciona, detém conhecimento, saber etc. Porém, ao tratar o gênero feminino da mesma profissão verifica-se a associação imprópria de condutas sexuais, o que inexoravelmente denuncia o preconceito contra as mulheres.
Comunicamos que nos somamos à Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação – CNTE, que promete notificar a Empresa Google para imediata correção de tal ofensa. Posturas como essa só reforçam a cultura do estupro em uma sociedade que cotidianamente violenta suas mulheres e as empurra à margem das relações sociais.

Geisi Dias

Read Previous

SINTEPP MARABÁ promove IV SEMINÁRIO DE FORMAÇÃO: Reforma da Previdência, Currículo e Representações

Read Next

EM REUNIÃO COM GOVERNO, SINTEPP COBRA PISO NACIONAL

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *