CER indica, Bolsonaro quer acabar com sua aposentadoria

Reaja agora ou trabalhe até morrer!

Na manhã deste sábado, 30, o  SINTEPP deu continuidade, no Centro de Ciências Naturais e Tecnologia da Universidade do Estado do Pará (CCNT/UEPA), ao Conselho Estadual de Representantes/CER.

Dando prosseguimento a mesa temática “Reforma da Previdência”, os trabalhos foram coordenados pelos dirigentes André Silva e Sueli Sousa.

Após as colaborações do plenário. O palestrante Paulo Henrique Corrêa respondeu e a mesa direcionou os encaminhamentos que serão posteriormente sistematizados pela Secretaria do Sindicato. O colaborador Cléber Rezende encaminhou a mesa justificativa de ausência.

Dentro da programação também, o Coletivo Mulheres do SINTEPP lançou a Edição n. 01 da Revista Mulheres do Sintepp, o momento foi coordenado por Cirlene Cabral, Débora Miranda e Silvia Letícia Luz, além da fala reservada a representante de Mulheres do Movimento dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais Sem Terra (MST) e demais colaboradoras.

O impresso “traz debates essenciais ao fortalecimento da pauta das mulheres trabalhadoras em educação: salário igual, condições de trabalho, respeito, o direito à saúde pública, ao seu próprio corpo, às creches públicas, no campo e na cidade; reivindicando o classismo e luta pela emancipação de sua classe onde homens e mulheres andem ombro na construção de uma sociedade sem opressão e exploração”.

O Sindicato oportunamente relançou na programação do Conselho a Revista do SINTEPP – Espaço Educacional – Ano 35. A apresentação foi feita pelos coordenadores estaduais Alberto Andrade, Cirlene Cabral, Eusa Helena Silva e Mauro Borges.

O periódico traz Reflexões sobre a Reforma do Ensino Médio; Diálogos sobre o PCCRU e o funcionalismo público; Violência nas Escolas; BNCC e formação docente; Educação no Campo; Terceirização; Precatórios FUNDEB; além da entrevista com a atual coordenadora geral do sindicato, prof. Cirlene Cabral.

Antes do horário do almoço, o SINTEPP (representado por Alberto Andrade e Joyce Rabelo) em mesa deliberativa da “Comissão de Ética” (CE) analisou os processos encaminhados no período, abrindo excepcionalmente para o recebimento de denúncias de ameaças a educadores na Regional Sudeste do Pará.

A tarde, os (as) conselheiros (as) retomaram a reunião em mesa coordenada pelos dirigentes Beto Andrade, Joyce Rabelo e Vera Campos para a devida compilação dos encaminhamentos.

No revezamento para a perspectiva de agilidade dos trabalhos, a mesa foi recomposta por Eloy Borges, Joyce Rabelo e Vera Campos. O membro da CE, Eloy Borges, indicou os relatórios em andamento.

Encaminhando a leitura do relatório  do município do Moju, que será encaminhado documentalmente para as partes envolvidas.

Seguindo a pauta do Conselho, a mesa de debate “Campanha Salarial 2019” foi coordenada por Andrea Salustiano (Metropolitana) e Heloise Rocha (Oeste). A Coordenação Estadual repassou os informes da audiência realizada na tarde de 29.03, na SEAD, e confirmou a realização da assembleia geral na manhã da categoria em 04.04, às 9h, na EE. Cordeiro de Farias (Belém), bem como as mobilizações nas demais localidades deste Estado.

A pauta “Escolas Sem Mordaça” continuará como tarefa formativa das trincheiras desta Entidade.

O SINTEPP agradece aos (as) conselheiros (as) estaduais que se deslocaram para esta importante tarefa de construção da luta em defesa de uma educação pública, classista, com qualidade e valorização profissional, com responsabilidade social.

 

 

netozip

Read Previous

CER define data de realização do XXIII Congresso Estadual SINTEPP

Read Next

Baile Solidário – Ana Carla Franco