Sintepp repudia bloqueio de salários pelo governo Jatene e exige liberação de pagamentos

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Estado do Pará – SINTEPP repudia a ação extrema do governo Simão Jatene (PSDB) de bloquear os salários de mais de 2.000 servidores da educação neste mês setembro/16.

A atitude caracterizada vilmente como punitiva mostra que a equipe de Jatene|Ana Hage não tem interesse em garantir o mínimo de valorização ao trabalhador em educação, uma vez que atravessamos para o oitavo mês de 2016, e mesmo com a determinação judicial expedida na semana passada de pagamento imediato do piso salarial, este governo não cumpriu a Lei e ainda procedeu o bloqueio de salários.

Durante audiência entre Sintepp e governo, na SEAD, no último dia 23|08 o Sindicato tentou ponderar os transtornos que vêm se repetindo a cada final, fora o constrangimento que têm sido aos servidores chegar à suas agências bancárias e constatar o bloqueio de seus vencimentos. A Seduc respondeu que cabe ao profissional individualmente regularizar sua situação cadastral junto à Secretaria, no caso dos lotados na região metropolitana se dirigindo a Seduc sede e dos demais às suas URES especificamente.

Esta medida de recadastramento, porém, que está em vigor desde abril com a justificativa de localizar servidores do Estado que estão com acúmulo de cargos, vem punindo educadores que estão completamente regularizados, e causando transtornos desnecessários.

Por isso, o SINTEPP repete o que já havia antecipado durante a audiência: “Não iremos aceitar o bloqueio de salários de nenhum servidor! E exigimos que a SEDUC resolva imediatamente a questão!”

Amanhã (1) ocorrerá assembleia geral da categoria, às 9h, na EE. Cordeiro de Farias, e serão debatidos os procedimentos administrativos cabíveis para que sejam resguardados os direitos dos servidores. Compareça.

 

Geisi Dias

Read Previous

Alunos sofrem com transporte caindo aos pedaços

Read Next

Assembleia do Cordeiro de Farias aprova calendário de lutas e mobilizações

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *