Estudantes bragantinos vão às ruas reivindicar melhorias para a educação pública

A Subsede Bragança, na Regional Nordeste II do Sintepp, registra que na manhã do último dia 25|05 as/os alunas/os secundaristas do município realizaram manifestação que objetivou reivindicar melhorias para a educação pública.

As (os) estudantes de escolas estaduais entre elas, a EE. Mâncio, EE. Bolivar Bordalo e EE. Rio Caeté foram às ruas para chamar a atenção para pautas que são de responsabilidade do governo Simão Jatene (PSDB).

O ato público seguiu em caminhada da Praça da Bíblia até a sede da 1ª URE (Unidade Regional de Educação), representatividade do governo do Pará da cidade e região. Após adentrarem na URE as/os alunas/os, entoando palavras de ordem, exigiam uma audiência com a diretoria da Unidade.

Já na reunião uma comissão, composta por representantes do movimento, expôs as principais reivindicações das comunidades escolares bragantinas para o ensino público da rede estadual. Entre elas estão: calendário de reformas das escolas; transporte de qualidade, e que atenda toda demanda da rede; eleições diretas para diretores; garantia de professores para todas disciplinas.

Ainda foi entregue aos emissários do governo ofício exigindo a presença do governador do estado ou de um representante no município no prazo de 30 dias, quando será realizada uma assembleia geral com toda a comunidade escolar.

Encerrada a atividade na 1ª URE, o ato seguiu para a Câmara Municipal de Bragança (CMB) com o intuito de demandar a imediata instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da merenda para investigar os contratos firmados para o fornecimento de alimento escolar em Bragança e qual o motivo da constate falta de merenda nas unidades educacionais da cidade; além de prestar solidariedade as (aos) educadoras (aos) da Rede Municipal de Ensino que permaneciam em luta para barrar alterações fraudulentas do prefeito Nelson Magalhães (PT) contra o PCCR unificado.

O Sintepp apoia a juventude que resiste e ousa lutar em defesa de uma educação pública, gratuita, laica e com qualidade social.


 

Geisi Dias

Read Previous

Desvios de verbas da educação pública do Pará para "aulas de reforço"

Read Next

Calor e falta de merenda param escola

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *