Seduc quer reduzir a quantidade de aulas da matriz curricular do ensino médio

O governo Jatene/Ana Cláudia Hage segue atacando de todas as formas a educação no Pará. Forçaram um reordenamento das escolas, tentando fechar o turno da noite, encerraram o ano letivo de 2015 com a ausência de professores em diversas disciplinas, devido a redução imposta na lotação em 2015, limitando em 220h de regência de classe. Ainda é uma incógnita qual a fórmula mágica que a Seduc fará para suprir estas lacunas no histórico escolar do alunado.

Agora, como se não bastasse tanto descaso e desrespeito, estamos correndo sério risco de sermos novamente atacados em nossa carga horária.

Tramita no Conselho Estadual de Educação (CEE) uma proposta de redução da quantidade de aulas dos alunos que cursam o ensino médio, que já vem sendo apresentado aos professores, por Uses/Ures, juntamente com as direções de escolas, como algo já definido e imutável, sem sequer ter sido aprovado na Câmara de Educação do CEE.

O que está por trás deste discurso não é apenas o fechamento do sétimo horário tal qual vem dizendo os gestores, mas sim uma redução de carga horária da maioria (senão todos/as) os/as professores/as, com consequente redução salarial.

Também não podemos deixar de nos manifestarmos nas implicações pedagógicas, pois o Pará possui um dos piores indicadores educacionais no Ensino Médio. Na sanha interminável de Jatene|Ana Cláudia Hage em reduzir custos, a redução de carga horária na matriz curricular fará com que estes índices fiquem ainda mais agonizantes, visto que com horas/aulas reduzidas ficará praticamente impossível a garantia dos conteúdos e saberes que temos para trabalhar ao logo do ano.

O Sintepp ainda vem sendo boicotado pelo governo Jatene, uma vez que até agora não foi empossado nosso conselheiro indicado para nos representar junto ao CEE.

Não temos dúvida que se trata de manobras de Jatene/Hage para ficarem à vontade para impor suas propostas privatistas e mercadológicas junto ao CEE que já é amplamente “povoado” por defensores do setor privado.

Todas estas iniciativas do governo vão no sentido de mais sucateamento da escola pública, abrindo mais espaço para a privatização da educação em nosso estado.

Sintepp Sindicato

Read Previous

A portas fechadas, vereadores aprovam extinção de cargos na PMB

Read Next

Audiência pública sobre Iasep ocorrerá nesta quarta-feira (30), às 14h, na Alepa. Participe!

2 Comments

  • O que estamos esperando para grevar novamente? Vamos deixar o estado fazer o que quiser conosco? É mais do que na hora de sairmos da inércia.

    • Á melhor saída é fazer-mos uma greve intermitente e radicalizar de uma forma inovadora…

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *