Sessão Especial na CMB debaterá extinção de cargos em Belém no dia 01.03

Projeto que extingue cargos públicos, do prefeito Zenaldo Coutinho (PSDB), vai ser tema de debate em sessão especial da câmara de vereadores de Belém.
A sessão especial, que será realizada no dia 1 de março, foi solicitada pelo vereador Fernando Carneiro (PSOL), que se manifesta contra a extinção de cargos, segundo ele, “Nossa proposta (da bancada de oposição) é dividir o projeto, primeiro se nomeia os 600 trabalhadores e depois debatemos esse corte de cargos”, esclareceu.
O projeto do executivo municipal prevê a extinção de cargos do funcionalismo público, sendo 21 cargos do quadro da administração direta (Agente de serviços gerais e de serviços urbanos, Auxiliar de manutenção e de pavimentação, Agente de Portaria e de vias públicas, Carpinteiro, Eletricista, Encanador, Lanterneiro, Marceneiro, Mecânico, Motorista, Operador de Máquinas Pesadas, Pedreiro, Soldador, Pintor, Telefonista, Fotógrafo, Químico Industrial e Radialista), 10 cargos na administração indireta da FUNPAPA (Agente de serviços gerais, de vigilância e de copa e cozinha, Carpinteiro, Eletricista, Encanador, Marceneiro, Motorista, Pedreiro e Telefonista) 10 cargos no IPAMB, 2 cargos na AMAE, 2 cargos na SEMOB, 2 na FUNBOSQUE e 3 cargos na FMAE. A maioria dos cargos é de nível fundamental e médio/técnico.
O que pode estar por trás desse projeto do prefeito é a terceirização dos serviços aumentando assim a exploração de mão-de-obra dos (as) trabalhadores (as), gerando desemprego e limitando a nomeação de novos servidores. E para não ficar tão “feio” e temendo o rechaço do projeto, Zenaldo anuncia que vai criar 600 cargos na SEMEC, sendo 500 para professores e 100 para técnico pedagógico. A criação desses cargos na área da educação é uma vitória para a categoria que vive na luta cobrando mais vagas na educação através de greves e paralisações. Esses novos cargos não justificam o corte de outras vagas nos níveis fundamentais e médio que o prefeito pretende fazer.
O Sindicato dos Trabalhadores (as) em Educação Pública do Pará (SINTEPP) se manifesta contrário à extinção de cargos na administração pública municipal tal como pretende o prefeito Zenaldo, sem uma análise técnica mais precisa e criteriosa, e por entender que a administração carece de mais vagas para que não aja exploração do trabalho e a máquina pública funcione com mais eficiência. O sintepp também vai acompanhar e cobrar a nomeação dos 600 cargos anunciados no projeto.

FB_IMG_1456173074437

Sintepp Sindicato

Read Previous

VII Encontro Brasileiro de Educação e Marxismo 03 a 05|05 em Belém

Read Next

Educação aprova atos públicos, audiências e Seminário em Belém

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *