Sintepp presta solidariedade à greve da educação no Estado de Santa Catarina

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado do Pará (Sintepp) vem à público expressar apoio e solidariedade aos trabalhadores em educação do Estado de Santa Catarina, organizados no Sinte/SC, que permanecem em greve contra as políticas de achatamento da carreira promovida por Raimundo Colombo (PSD).

A paralisação iniciada em março reivindica o cumprimento da pauta que suscitou a greve de 2011, período que se realizou uma das greves históricas no estado, porém o governo preferiu ignorar o movimento.

Depois de criar um simulador online para verificação de seus “ganhos”, medida que apenas confundiu e criou problemas no enquadramento entre ativos e aposentados e sem negociar com o sindicato, o governo publicou medida provisória que retirava a regência e criava prêmio batizado de incentivo, oficializando a terceirização de temporários.

Atualmente, o governo ameaça a categoria com a contratação de temporários como estratégia de esvaziamento do movimento, contudo os trabalhadores resistem e assumem a ocupação das regionais. Após a última assembleia, o Sinte/SC encaminhou documento para o governo e aguardava resposta.

As medidas do judiciário também apontam limiares que ferem o direito do trabalhador, além da contratação de temporários, assediando os professores em estágio probatório e quebra de contrato de professores temporários que estão na greve.

Enquanto isso a mídia vem manipulando as informações, tentando desqualificar o movimento e jogando a opinião pública contra os trabalhadores, caracterizando a crise nacional na educação pública. Lamentavelmente, o secretário de educação do estado, Eduardo Deschamps, é o presidente da Associação Nacional dos Secretários de Educação. A categoria teve uma importante vitória nesta sexta-feira (22), quando o pedido de ilegalidade da greve expedido pelo governo foi negado pelo judiciário.

Na tarde desta sexta-feira (22), o governo encaminhou resposta aos grevistas. Na segunda-feira, 25, após avaliação do Comando de greve, será formalizada a resposta.

Leia mais: http://sinte-sc.org.br/

Foto: Sinte/SC/Divulgação

Sintepp Sindicato

Read Previous

A greve continua! Não aos descontos ilegais de Jatene|Judiciário paraense

Read Next

Sintepp retorna ao MPE para denunciar descontos ilegais e não cumprimento dos 200 dias letivos

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *