Curralinho: "Categoria em greve exige pagamento de salários"

Depois de várias rodadas de negociação entre Sintepp e Prefeitura de Curralinho, os trabalhadores em educação decidiram em Assembleia Geral, realizada terça-feira, 15 de dezembro, entrar em GREVE GERAL POR TEMPO INDETERMINADO. A decisão da categoria de forma unificada se deu em função do Prefeito Municipal Leo Arruda (PT), não ter honrado o pagamento do mês de novembro e Décimo Terceiro dos servidores.

Essa atitude é a resposta de uma categoria indignada com o governo, que trata a educação e os educadores com descaso e total desrespeito, infelizmente essa é a forma do PT governar.

Por esses motivos e pela falta de respostas satisfatórias do governo nas negociações em relação ao pagamento dos vencimentos atrasados, decidimos paralisar nossas atividades, e a GREVE foi a última alternativa para termos nossos direitos garantidos. Nossa greve é pela garantia que todos os trabalhadores, efetivos ou temporários, recebam seus vencimentos.

Pedimos a solidariedade dos pais, responsáveis de alunos e toda a sociedade para nos apoiarem nessa luta. Tranquilizamos todos que a greve não tem a intenção de prejudicar nossos alunos, muito pelo contrário, queremos melhores condições de trabalho e respeito com os educadores, além de aquisição de material pedagógico, qualidade e melhoria na alimentação e no transporte escolar.

Pedimos a todos que ajudem a engrossar nossa greve para que tenhamos vitória nesta batalha. Convencer cada trabalhador, responsável de estudante e estudante é fundamental para unificar todos na luta.

Por fim, afirmamos que os trabalhadores não são os responsáveis pelo atraso em pagamento. Não podemos pagar pela falta de planejamento e incompetência do Prefeito Leo Arruda! Esse sim, o único responsável por toda essa crise que estamos passando com nossos salários atrasados em pleno Natal.

EDUCADORES DO MUNICÍPIO DE CURRALINHO

Só conquista quem luta!

curralinho2

Sintepp Sindicato

Read Previous

Breves: categoria reage aos ataques do governo e mantém estado de greve

Read Next

Coordenação Estadual visita Subsede de Irituia e debate conjuntura

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *